Férias com crianças nem sempre significam descanso para os pais. Mas é possível fazer destes dias momentos tranquilos e divertidos para todos. Deixamos-lhe algumas dicas:
 
- Simplifique: no local escolhido, na arrumação das malas, nos brinquedos e distrações que levam, nos programas que vão fazer. O mais importante nas férias é o tempo passado a brincar e conviver em família, por isso quanto menos coisas vos distraírem uns dos outros, melhor!
 
- Escute: pergunte aos seus filhos onde gostavam de passar as férias, que atividades querem fazer, com que pessoas querem estar.
 
- Negoceie: Pense em como gostava de passar as suas férias, onde, com quem e a fazer o quê. Encontre pontos em comum com os seus filhos e negoceie. Assim poderá planear umas férias que vão ao encontro dos interesses de todos.
Escolha um dia para os pais e um dia para os filhos – nestes dias, há um elemento da família que decide o que fazer e todos acompanham.
 
- Definam regras: Mesmo em férias, para que haja harmonia, é importante haver um mínimo de regras para que todos saibam o que esperar e como se comportar. Se os seus filhos forem crescidos, podem definir essas regras em conjunto e escrevê-las. Se forem mais pequenos, serão os pais a estabelecer as regras, mas é útil que as comuniquem antes de começarem.
Como o tempo é de férias, as regras podem ser em menor quantidade, mais flexíveis e adaptadas às circunstâncias (por exemplo, horário de dormir a sesta para as crianças pequenas ou para regressar a casa depois de brincar com os amigos, para as mais velhas).
Reforce também as regras básicas de segurança, mesmo que os seus filhos já as conheçam: pôr protetor solar, não ir para a água sozinho ou sem avisar os pais, não tomar banho depois de uma refeição grande, não se afastar com pessoas que não conhece, o que fazer se se perder, etc.
 
- Decidam antecipadamente: quantos gelados podem comer por dia (ou por semana), quanto dinheiro podem gastar em pequenos brinquedos e bugigangas (às crianças mais velhas pode ser dado dinheiro para gastar nestas extravagâncias, sendo elas a decidir como o gastam), quantas vezes poderão jogar determinado jogo ou ir a um sítio específico, etc. Estas decisões poderão ser negociadas com as crianças, mas quando estiverem tomadas deverão ser cumpridas por todos, evitando as célebres discussões do “só mais um jogo” ou “compra-me este brinquedo”.
 
- Desliguem: os telemóveis, ipads, computadores, televisões, consolas e jogos eletrónicos. Estabeleçam momentos on e momentos off.
 
Aproveitem os tempos de férias para partilhar histórias, brincar todos juntos, estar em família. São tempos preciosos para reforçar os laços entre todos.
 
Boas férias!

Inês Pessoa e Costa e Rita Vilhena